sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Minhas primeiras filhas verdes

Quem me segue no instagram (aqui) sabe o quanto gosto de plantas e me relaciono bem com minhas filhas, mas no segundo post (aqui)  desse bloguito, contei que nem sempre tive intimidade com elas.
Hoje vim mostrar as minhas primeiras sobreviventes e as quais me fizeram apaixonar por essa terapia chamada jardinagem.
A primeira foi a ráfia que ganhei de uma grande amiga, por ser resistente e de pouca manutenção se reproduziu, então fiquei com vontade de ter outras plantas.

O cacto foi a segunda planta a se reproduzir, também ganhei de uma amiga. Cada brotinho que notava, sentia mais desejo de ter outras plantas.
 
Esse dois vasos ganhei da mesma pessoa, foram o despertar de um amor futuro pelas suculentas. Tratei logo de fazer uma companhia pras lindinhas, essa joaninha de pedra(assunto para o próximo post).
Para o presente ser perfeito as suculentas logo floriram, não tinha quem não se apaixonasse. Imaginem minha alegria e surpresa, pra quem antes não conseguia cultivar nem um caroço de feijão no algodão. Hihihi
 
Depois disso estava decidida que queria ter muitas plantas, passei a visitar as sementeiras e trouxe pra casa essa lindeza de hortênsia.
Comprei uma margarida, ixora, violeta e outras que com o tempo morreram, mas isso não me deixou desanimada. Estava realmente decidida a ter plantas em casa.
Pouco depois que ganhei meu primeiro cacto, ganhei essas folhinhas de suculentas que brotavam. Fiquei tão feliz de ter tido a chance de observar a propagação delas.
Essa da florzinha amarela pra minha surpresa nasceu sozinha, não sabia o nome e nem tinha nenhuma informação, e do jeito que veio, um dia foi.     :(
Essa era sua florzinha. Linda né gente? Alguém sabe o nome?
Foi uma fase ótima, por onde passava só tinha olhos para as plantas, que carinhosamente chamava e chamo de minhas filhas, para encerrar esse período ganhei esse filhotinho de ripsális(o vaso menor a esquerda) e achei na calçada essa outra muda de babosa( vaso preto do meio). Digo: "... pra encerrar esse período..." porque depois mudei dessa casa,  para a que estou hoje, aí pude ser mãe de muitas filhas pois tenho mais espaço.
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário