quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Meu primeiro cacto

Quem cuida de plantas sabe que o mais interessante é poder observar suas fases e algumas pessoas assim como eu, não se contentam apenas em observar e registra com fotografia. Hábito que adquiri desde que percebi que estava conseguindo me relacionar bem com elas (sim, relacionar bem, porque em alguns anos atrás, consegui matar várias, hihihi). O bom desse hábito é que hoje tenho algumas de minhas primeiras plantas registradas, como já falei e mostrei (aqui), o cacto foi uma delas.

 
 
Quando ganhei, era do tamanho de uma falange do dedo médio e com o passar dos dias cresceu, ficou forte e teve brotinhos, isso sem muitos cuidados, por isso talvez que dizem que cactos são fáceis de cuidar... foram tantos brotinhos que inclusive fiz várias outros vasinhos.
 
 
Mas além de brotinhos é interessante observar suas fases, vê-los crescerem e trocá-los de vasos ao perceber que já não cabem mais na sua casinha.
 
 
Ainda não descobri o ID desse cacto, mas sei que põe flores e um frutinho vermelho.
 
 
 
E que seus brotinhos chegam a encher os vasinhos e são super fáceis de tirá-los, é só puxar com a mão mesmo, porque diferente dos outros cactos, seus espinhos não machucam tanto, também não são no estilo de pelinhos que se agarram em tudo.
 

Depois que ele encheu esse vasinho retirei todos os brotinhos e coloquei em um maior. E ficou assim...
 
 
De todos os cactos que tenho, esse é o que acho mais simples de cuidar, pois se adapta bem dentro de casa, consegue se reproduzir com pouquíssima luz, diferente dos outros, também percebo que gosta mais de água que o normal e não morre nem seca seus brotinhos como tantos que tenho aqui. Tenho um carinho todo especial por ele, afinal de contas o primeiro cacto a gente nunca esquece, né gente? Então se alguém aí sabe o ID  dele, avisa por favor.